quinta-feira, 21 de março de 2013

O PDT perdeu a sua identidade, foi transformado praticamente num cartório, num balcão de negócios, numa legenda de aluguel





Farsantes que dirigem, desgraçadamente, a minha legenda, o PDT. Organizaram para amanhã, uma convenção para a eleição do novo Diretório Nacional. A reunião que marcou a data da convenção foi realizada no último dia 04, disponibilizados, portanto, apenas 18 dias para a organização de chapas. Eles, controlando autoritariamente o poder, tendo todas as informações, quem se opõe não teve acesso sequer aos endereços, telefones e e-mails dos membros do Diretório Nacional. Ainda, para completar, impuseram a exigência, para registro de chapa, do apoio de 1/3 dos membros dos diretórios. Conclui-se que somente três chapas poderiam ser registradas, assim mesmo, fazendo uma divisão exata: um terço, um terço, um terço. Se alguém alcançasse um apoiamento de mais de um terço, só duas chapas, no máximo, poderiam ser registradas.

Ainda, para culminar, determinaram aos estados que têm diretórios organizados a data do último dia 15 para a escolha de seus delegados e, ainda, para a apresentação da chapa, o prazo máximo cinco dias antes da convenção, dia 17.

Publicam a relação dos delegados no dia 15, sem qualquer endereço telefônico. Eles, que dominam, de forma autoritária, o Partido, tendo todas as informações. Ainda, para completar, marcam uma convenção para Luiziânia, que fica a 50 quilômetros de Brasília, dando passagens aéreas, transportes e hospedagens somente para os que apoiam a turma da situação.

Ingressamos, obviamente, com ações judiciais. Estamos aguardando, ainda, de hoje para amanhã, qualquer decisão justa, mas que suspenda esse golpe, que vem sendo perpretado, por aqueles que se apropriaram da legenda do PDT, os donos do Partido. Mas, é preciso dizer também que eles desorganizaram, de tal forma, o Partido, porque sabem que, quanto mais desorganizado, mais fácil o controle. Intervenção aqui, intervenção ali. Não lendo na cartilha dos oportunistas controladores do PDT, há dificuldades para participar de qualquer órgão dirigente. Comissões provisórias, às vezes nem Comissão Provisória. Depois de todas as denúncias feitas, inclusive, a denúncia de que o PDT chegou a não ter diretório organizado em nove Estados, eles correram para organizar. Quando marcam a convenção, tomamos conhecimento de que nove Estados em 27 também não têm diretórios organizados ainda.

Temos denunciado que o PDT perdeu a sua identidade, foi transformado praticamente num cartório, num balcão de negócios, numa legenda de aluguel. O PDT hoje perdeu a sua identidade, o PDT não se insere mais nos movimentos sociais, não participa das lutas populares. O trabalhismo, como via para a construção do socialismo, há muito deixou de existir nas mãos desses oportunistas. Pelegos! Traidores! E eles ainda ousam falar em nome de Vargas, Jango e Brizola. Todos devem estar se revolvendo no túmulo.

Eu tenho adjetivado o presidente nacional do PDT, que é presidente nacional, presidente regional no Estado do Rio de Janeiro e presidente na capital, é o tríplice coroado Carlos Lupi. Ele, ex-ajudante de ordens de Brizola, era aquele que cumpria as determinações imediatas, porque Brizola tinha autoridade moral e autoridade política para conduzir o trabalhismo, mas ele não. Aproveitando da morte do Brizola, conhecendo os mecanismos, assumiu o controle e vem se perpetuando. É claro que tem alguns aliados.

Algo muito preocupante. Quando caminhávamos para a realização da convenção, a Presidente da República Dilma Rousseff demite o Ministro do Trabalho e coloca o braço direito de Carlos Lupi,  Manoel Dias, à frente da Pasta, para aniquilar de vez o PDT, para construir seu palanque para 2014. Afinal de contas, se ela escolheu o Deputado Brizola Neto para Ministro do Trabalho, e eu estava lá na data da posse, ouvi o discurso por ela feito, quando ela falou em Brizola, Jango, Vargas, falou no trabalhismo e, inclusive, partido a que ela pertenceu, que agora, com a simulação, a ameaça de Carlos Lupi de que o PDT poderia ter candidatura própria em 2014, ela vem e joga a pá de cal, nomeia o Manoel Dias, Secretário Geral do PDT, para Ministro do Trabalho, impossibilitando ainda mais a nossa luta interna e fortalecendo os fisiológicos, em troca de apoio em 2014.

Amanhã será a convenção. Estaremos lá para denunciar esses farsantes, para tentar dizer que o PDT não é aquilo, o PDT não pode ser transformado em algo amorfo, sem causa. Vamos proclamar na longínqua Luziânia: “Fora, Lupi! Fora, Manoel Dias! Brizola vive! Salve o trabalhismo!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário