quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

PMS FARDADOS DANÇANDO FUNK NA REDE GLOBO

Venho a esta tribuna também para abordar algo extremamente preocupante e inusitado. Durante o recesso, chegou em minhas mãos o Jornal  Extra ( veja a reportagem aqui ) que publicou a fotografia de uma oficial da Polícia Militar que, em visita à Holanda, foi a uma exposição, uma espécie de sex shop, e no local ela tirou uma fotografia sentada em um grande pênis – os testículos eram o assento e o pênis era as costas da poltrona – e a divulgou no Facebook. Imagino que nenhuma anormalidade pode ser verificada nesse comportamento, mas estou intimamente convencido de que se um policial militar do sexo masculino tirasse uma fotografia sentado em uma vagina, ele seria responsabilizado de alguma forma, seria um atentado ao pudor – deixo isso como comentário en passant.

Há alguns dias, no programa da Regina Casé, na Rede Globo, alguns policiais militares fardados participavam de um conjunto tocando instrumentos musicais, um congraçamento em homenagem às chamadas Unidades de Polícia Pacificadoras.
Até aí, também vamos admitir uma normalidade. É claro que qualquer policial militar, como foi o caso do Capitão Melquisedec, ( corregedor quer prender capitão por fazer vídeo evangélico - assista o vídeo ) que se expresse fardado e disciplinadamente, inclusive com temas religiosos, mas desde que, outro comentário contrarie a posição do Governo, passa a ser investigado, até punido.
Mas no programa da Regina Casé, também presente o Secretário de Estado de Segurança Pública, era possível.
Uma policial militar, oficial, ( assista o vídeo ) dançou durante o programa com uma figura que estava sendo apresentada como um criminoso socialmente recuperado, inclusive suspeito de matar policiais. Não sei se era Mister M, alguém de uma dessas comunidades chamadas pacificadas; aliás, vítimas desse modelo.
Já foi algo assim muito preocupante, muito preocupante. Temos compreensão relativa à ressocialização de criminosos, defendemos a ressocialização. Mas há fatos recentes em que aquele cidadão era suspeito, inclusive da morte de policiais, não seria razoável nem aceitável - não é aceitável - que qualquer oficial integrante da Polícia Militar fosse dançar na televisão com aquele suspeito.
A reação na Polícia Militar, foi muito grande.
Dançar funk com a participação de policiais militares fardados, com um suposto criminoso, alegadamente recuperado, mas suspeito de ter assassinado policiais. É demais para a consciência de qualquer policial militar.

Um comentário:

  1. O Diretor do Cfrpm, Cel Marcio, usa os recursos dO Centro como se ali fosse seu feudo. Já recorri ao disque denúncia e nada resolveu. Sou praça de lá e fico indignado com o fato dele OBRIGAR fisioterapeutas militares a atenderem seus pais, que não tem direito,em domicílio dos mesmos (Rua Antonio Basílio-Tijuca) enquanto que companheiros reformados e esposas são obrigados a aguardar o retorno dos profissionais sentados em bancos de cimento. Ele usa 3 ou 4 viaturas por dia para atender sua família como se fossem suas.Chega ao ponto de dirigir um GOL alugado pela PM e deixar o seu carro oficial e seus 3 motoristas à disposição dos seus pais. Detalhe: ele só pode ter 2 motoristas conforme determinação do Cte. gERAL. Os pacientes chegam cedo e são atendidos tarde pq ele grita que é o 2º oficial mais antigo da PM e que os pais dele são prioridade. Como se não bastasse, nomeou seu irmão JAIME CZAIGAMAN, MAJOR, processado pro aleijar um PM operado no HCPM,como subdiretor técnico sendo que este não aparece lá e quando vai desfila de quimono como se estivesse numa academia, para o carro sobre a vaga de cadeirantes deixando os pacientes sem estacionamento, ofende os militares chamando-os aos gritos de gordo e, até o disque denuncia sobre tais ofensas o Cel Marcio ironizou. Denuncias já foram feitas ao disque denuncia e nada foi resolvido.Este Cel altera as escalas e setores de serviço sem obedecer aos regulamentos. Quem for contrário ás duas decisões é afastado e punido. Tenho certeza da omissão do Diretor da DGS.Não temos aparelhos para atender os pacientes dignamente pois ele não compra e gasta todo o dinheiro consertando viaturas para uso proprio.Recusa-se até a liberar viaturas para serem usadas em serviço.PEÇO SOCORRO PELOS OFICIAIS, PRAÇAS e, principalmente, PELOS PACIENTES.

    ResponderExcluir