quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Solenidade em homenagem aos militares perseguidos pela ditadura



A homenagem foi  importante porque precisamos demonstrar para a sociedade que a mão pesada da ditadura reprimiu, perseguiu, cassou, baniu, exilou e há muitos desaparecidos que são integrantes das nossas Forças Armadas, para não ficar a impressão, de que se era uma ditadura que alguns adjetivavam de militar; todos os militares a apoiaram. Parcela grande não a apoiou.

A categoria profissional que teve maior número de baixas em seus quadros, em função da repressão, foi a das Forças Armadas, Exército, Marinha e Aeronáutica.
Chegaram a cassar os heróis da última Guerra Mundial que não concordaram com o golpe. Os militares que foram à guerra, retornaram e foram condecorados, homenageados, e permaneceram no serviço ativo, muitos se rebelaram contra o golpe e foram expulsos de suas corporações.
A solenidade é importante, na medida em que o Poder Legislativo aprovou a criação da Comissão da Verdade – dependendo apenas da iniciativa do Governador de indicar seus membros e fazê-la funcionar, como já acontece em São Paulo, em homenagem à Comissão Nacional da Verdade.
A homenagem aconteceu ontem, contou com a presença de representantes do grupo Tortura Nunca Mais e da Comissão Nacional da Verdade, além dos militares que lutaram contra a ditadura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário