terça-feira, 6 de novembro de 2012

O veto foi mantido - PROJETO DE LEI 3233-A/2010

PROJETO DE LEI 3233-A/2010, DE AUTORIA DO DEPUTADO PAULO RAMOS, QUE INSTITUI O PROGRAMA DE COLETA SELETIVA COM A PARTICIPAÇÃO DAS ESCOLAS DAS REDES PÚBLICA E PRIVADA.

Esta Casa aprovou este Projeto de Lei de minha autoria que, se acolhido pelo  Governador do Estado, representaria uma espécie de aula, a partir das escolas, em relação à coleta seletiva, com a participação dos alunos das escolas públicas e particulares, para a criação de uma consciência ambiental.
É claro que, ao ver o Projeto aprovado, não tinha eu qualquer expectativa em relação à posição do Governo, porque o Governador Sérgio Cabral, nas questões ligadas ao meio ambiente, tem, como seu consultor, como seu guru, o Deputado Carlos Minc, Secretário do Meio Ambiente.
Aliás, a situação ambiental no Rio de Janeiro reflete com precisão os esforços do Governo em relação à matéria. Temos obviamente os nossos rios, lagos e lagoas completamente preservados, porque o Governo tem uma preocupação muito grande com o meio ambiente. Basta consultar as pessoas que moram no entorno da Baía de Guanabara, a começar pelos pescadores, que sabem que a Baía de Guanabara está completamente despoluída. É uma situação muito promissora.
O Estado do Rio de Janeiro, a partir da Baía de Guanabara, está em condições de patrocinar todos os eventos que serão realizados em nosso Município - o campeonato mundial de futebol, as Olimpíadas e agora, então, a Encontro da Juventude Católica.
Quem ficar hospedado em torno das lagoas de Jacarepaguá, Sernambetiba, ou quem ficar ao longo do Canal das Tachas, do Canal do Rio Morto, terá assim a mais completa visão dos cuidados com o meio ambiente. Indo a Belford Roxo, à Baixada Fluminense, a qualquer ponto do Estado é possível constatar os esforços governamentais na preservação ambiental, porque o Secretário Carlos Minc orienta o Governo nessas questões.
Mas,  quem mora em torno da Companhia Siderúrgica do Atlântico, em Santa Cruz, sabe perfeitamente que o meio ambiente no Estado tem sido alvo de todos os cuidados.
Falo tudo isso,  com ironia, porque o Secretário Carlos Minc está acostumado aos grandes acordos, distanciado de qualquer preocupação com o meio ambiente. É uma tragédia a questão ambiental. Portanto, esse Projeto não seria acolhido pelo Governo, porque o Deputado Carlos Minc acolheria se ele fosse o autor. Na medida em que não é o autor da iniciativa, ele se coloca contra e, ainda, tem o apoio do Governo, porque imaginar uma coleta seletiva como educação ambiental, com a participação das crianças em todas as escolas como um avanço, é inaceitável para o Deputado Carlos Minc e, obviamente, para o Governador Sérgio Cabral. Eles têm outros compromissos.
Quando votamos aqui, no primeiro Governo Cabral, a questão do zoneamento ecológico e econômico, ficou clara a cumplicidade com a Aracruz Celulose, assim como se alia à CSA.
 pelos menos espero - não tenho grandes expectativas - que esta Casa revalide aquilo em que votou, votando favoravelmente ao Projeto e contra o Veto, em defesa da educação ambiental, da coleta seletiva preliminar, a partir das escolas, com a participação dos alunos, dos pais de alunos, dos professores, do pessoal administrativo, de todos.
Se porventura esta Casa preservar esse Projeto,  “sim”, o Estado do Rio de Janeiro estará se habilitando, como um todo, na questão ambiental para evitar ter uma cidade, ou várias cidades, lindas mas mal cheirosas.
Muito obrigado.

Proclamo o resultado. Votaram 41 Srs. Deputados: 14 “sim” e 27 “não”.
O veto foi mantido.

Um comentário:

  1. Acredito que o governador dará devida importância à lei que é de grande valia para o meio ambiente e para a população.

    ResponderExcluir