sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Mais uma vez o governo Sérgio Cabral mostra uma face que chega a ser desumana


Há um lado cruel, pouco explorado, na denúncia da viagem do secretário de estado da Governo, Wilson Carlos, Administração, ao Caribe, por conta de empresários que recebem dinheiro do governo Sérgio Cabral.
A denúncia da viagem, feita pela coluna Radar, do jornalista Lauro Jardim, coincide com mais um período de chuva torrencial na Região Serrana, aonde os desabamentos de encostas e as enchentes já deixaram o saldo de uma pessoa morta. Tudo lembra a tragédia, com mais de 900 mortos e muitas promessas do governo Cabral, até hoje não cumpridas.
Coincidentemente, como lembrou o deputado Paulo Ramos (PDT), a construtora Cowan, que financiou o passeio turístico no Caribe de Wilson Carlos e do secretário municipal de Urbanismo, Sérgio Dias, é a mesma empreiteira que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) acusou de graves irregularidades em contratos emergenciais para obras na região serranas. Todos, é claro, feitos sem licitação. Afinal, existiu pressa em contratar, embora nem tanto assim para executar as obras
"A população precisa de obras que são contratadas com empreiteiras, mas não saem do papel e, quase sempre, geram denúncias de irregularidades. Mais uma vez o governo Sérgio Cabral mostra uma face que chega a ser desumana", sintetiza Ramos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário