quarta-feira, 11 de abril de 2012

Grilagem de terra envolve até analfabeto que “assina” documentos

Um analfabeto que assina documentos e tem até firma reconhecida é a maior prova de uma possível falsificação de documentos na disputa por terra em Vargem Grande. A denúncia é do Deputado Paulo Ramos (PDT) e envolve a atual moradora do terreno, Ortelina Lopes Leal, e o desembargador aposentado Celso Lanna, ex-presidente do TRT-RJ.
“O ex-marido da dona Ortelina, já falecido, era comprovadamente analfabeto. Tanto era que na sua carteira não há nenhuma assinatura e apenas a impressão digital. Como então poderia assinar documentos e ter firma reconhecida? O processo todo contra a dona Ortelina, que mora desde 1958 no local, trabalhando e vivendo da terra, é um escândalo. E também muito cruel, já que ela não tem recursos e ainda vive a tristeza de ter um filho doente há 51 anos acamado e uma filha também com paralisia infantil. Rogo ao desembargador que desista do processo porque certamente ele não precisa do terreno em questão”, afirmou o Deputado.
Para o deputado, o processo quase chegou ao despejo da família e isso só não ocorreu porque um escritório de advocacia, trabalhando gratuitamente, entrou com recursos em favor da atual moradora.
“Parabenizo esses advogados e agradeço também à desembargadora Leila Mariano, que sustou a ação de despejo. Agora, certamente todo esse processo será revisto e ficará comprovada a tentativa grosseira de falsificações de documentos para a grilagem de terras”, concluiu o Deputado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário