sexta-feira, 27 de abril de 2012

Cobrança abusiva feita pela Light

O deputado Paulo Ramos (PDT) se solidarizou com os moradores da Zona Oeste e outras regiões que estão recebendo contas de luz “abusivas, mesmo não havendo consumo comprovado que justifique a cobrança pela Light”. O deputado usou a conta da aposentada Luiza Ferreira Conceição como exemplo de cobrança injustificável:
“Essa senhora, moradora de Vigário Geral, pagava aproximadamente 90 reais ao mês. Com a implantação do Medidor Eletrônico Centralizado, a sua conta pulou para 600 reais. Ela reclamou, a Light fez uma revisão e passou a cobrar 163 reais. Ou seja, aumentou  ainda queria que ela ficasse feliz. O que não aumentou foi o consumo. Só a conta. E isso está ocorrendo em dezenas de residências”.
Para o deputado, o Medidor Eletrônico Centralizado, como o nome diz, é centralizado no escritório da companhia e as casas não têm mais o medidor próprio. Com isso, a companhia, visando lucro, aumenta artificialmente o consumo das casas, mesmo que essa consumo não corresponda a realidade.
“Já comprovamos isso com a CPI que investigou a Ampla, quando dezenas de casos semelhantes foram identificadas na Baixada Fluminense. Essa extorsão agora está sendo cometida pela Light, que é um monopólio privado. Há tempos que venho propondo uma CPI para investigar essa ousadia da concessionária, que ainda ameaça cortar a luz daqueles que não concordam com essas cobranças abusivas”, finalizou o deputado

3 comentários:

  1. E aí Deputado, muito se falou e nada foi feito até agora, reclamei pelo segundo mês segui do a Light e deram improcedente. Se eu não pagar terei a luz cortada .

    ResponderExcluir
  2. Trocaram o meu medido por um eletrônico, que até hoje está sem funcionar. Minha conta, desde então, passou a ser mais que o dobro. Meu consumo não mudou em nada. Já abri vários protocolos junto à Light e todos deram "Reclamação improcedente". Recorri à ANEEL agora e aguardo uma posição da Light. Estou pensando. Já perdi mais de 400 Reais nessa brincadeira, pois as contas estão vindo muito altas. Quando receberemos um ressarcimento? Onde está a justiça que não faz nada em relação a isso. Será que preciso entrar com uma ação judicial contra a Light para normalizaram o meu consumo e para receber meu dinheiro de volta? Senhor deputado, ajude-nos.

    ResponderExcluir
  3. Trocaram o meu medido por um eletrônico, que até hoje está sem funcionar. Minha conta, desde então, passou a ser mais que o dobro. Meu consumo não mudou em nada. Já abri vários protocolos junto à Light e todos deram "Reclamação improcedente". Recorri à ANEEL agora e aguardo uma posição da Light. Estou pensando. Já perdi mais de 400 Reais nessa brincadeira, pois as contas estão vindo muito altas. Quando receberemos um ressarcimento? Onde está a justiça que não faz nada em relação a isso. Será que preciso entrar com uma ação judicial contra a Light para normalizaram o meu consumo e para receber meu dinheiro de volta? Senhor deputado, ajude-nos.

    ResponderExcluir