terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Deputado Paulo Ramos esclarece voto contrário

O deputado Paulo Ramos (PDT) foi o único a votar contra a mensagem do governador que reajusta os salários dos policiais civis, militares e bombeiros. Ele reafirma que votou contra a proposta do Governador por entender que ela não atende minimamente à reivindicação da categoria:

“Se o movimento reivindica um piso de R$ 3.500 e o fim da política de gratificações, como poderia votar a favor da proposta do governo, que fará com que, somente em fevereiro de 2014, o piso chegará dois mil reais? Eu não poderia fazer pronunciamentos contra a mensagem do governador e, depois, votar a favor”, afirmou

Para o deputado, a votação da proposta do governo foi antecipada para quinta-feira de manhã, contra o regimento, numa tentativa de esvaziamento da assembléia geral do movimento, marcada para a parte da tarde.

O deputado Paulo Ramos reafirma ainda que apóia o movimento, que compreende as razões que levaram a decisão pela greve e culpa o governador Sérgio Cabral pelo impasse. Para ele, “Cabral perdeu completamente a autoridade, pois vem sendo flagrado constantemente em promiscuidade com empresários conhecidos que pagam suas despesas”.

O deputado acusa ainda o governador de ter mentido na campanha eleitoral com promessas que não cumpriu:

“Um verdadeiro estelionato eleitoral, já que fez promessas nunca cumpridas. E ele ainda se recusa ao diálogo com os representantes dos profissionais da área de Segurança Pública e Defesa Civil, bem como os demais servidores públicos. O governador Sérgio Cabral pensa que vai conseguir esmagar o movimento com o uso da força, e não com um diálogo construtivo e responsável”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário