terça-feira, 8 de novembro de 2011

PDT controlado por poucas mãos, sem inteligência alguma

Venho à tribuna mais uma vez para falar do meu partido, o Partido Democrático Trabalhista, que passou, depois da morte de Brizola a ser controlado por poucas mãos, sem inteligência alguma, sob a condução do atual Ministro do Trabalho Carlos Lupi - digo aqui meu ex-companheiro de partido - porque Carlos Lupi levou o PDT praticamente à destruição, transformado que foi em balcão de negócios, em legenda de aluguel. Agora, corremos o risco de ver o nome do PDT jogado na lama, porque sem partido político, com a nossa legenda completamente aniquilada à frente do Ministério, se viu o Ministro praticamente desguarnecido, sem um partido político para acompanhá-lo, contribuindo para a fiscalização das ações de Governo no Ministério do Trabalho. Eu não posso acreditar, e me recuso a acreditar, que a destruição do partido tenha sido uma operação casada para permitir desvios de conduta e desvios de recursos públicos através de caríssimos programas de qualificação profissional.

Também, Sr. Presidente, me recuso a acreditar que o Ministro Carlos Lupi esteja envolvido em todas as maracutaias – já devidamente comprovadas – que ocorreram em vários Ministérios, incluindo o Ministério do Trabalho.

É por esta razão, Sr. Presidente, que, ao longo dos últimos anos, alguns pedetistas lutaram para substituir a atual direção partidária, não só no plano nacional, mas também aqui no Rio de Janeiro. Na última eleição para o diretório regional, sob a liderança de Carlos Lupi, aqueles que são os donos do PDT no Rio de Janeiro ousaram impugnar uma chapa, encimada pelo meu nome, que objetivava disputar o diretório. Medo de perder. Depois, Sr. Presidente, depois de todas as ilegalidades perpetradas, um grupo ingressou com ação no Judiciário. E a eleição do diretório regional, ocorrida em 2008, foi anulada pela Justiça, não só a eleição, como também todos os atos praticados pela executiva que resultou do diretório cuja eleição foi anulada. Aí, Sr. Presidente, na maior desfaçatez, no maior cinismo, ainda sob a presidência nacional de Carlos Lupi, a executiva nomeou uma comissão provisória, lamentavelmente composta pelos mesmos membros da executiva que resultara do diretório cuja eleição foi anulada. Na cara de pau. Agora, Sr. Presidente, a comissão provisória, que dirige o PDT aqui no Rio de Janeiro, resolveu, numa velocidade surpreendente, realizar eleições para os diretórios municipais, registrando que o desmantelamento da legenda no Rio de Janeiro se deu de tal forma que temos 45 municípios que não têm diretório nem comissão provisória; 41 municípios com comissão provisória e somente seis municípios com diretórios eleitos.

Aí, Sr. Presidente, olha que situação constrangedora: as comissões provisórias nomeadas pela executiva destituída e, portanto, atos de nomeação já anulados pela Justiça – muitas, até lá em Petrópolis - para dizer, Deputado Rossi, já que V.Exa., hoje, para regozijo nosso, assumiu a Comissão de Constituição e Justiça, que, mesmo em Petrópolis, como em vários municípios, estão realizando eleições, com o objetivo de constituir um colégio eleitoral já adrede fraudado para que, no futuro, tenhamos uma eleição para o diretório regional.

Então, Sr. Presidente, além de lamentar a possibilidade de o PDT ser jogado na lama por falcatruas ocorridas no Ministério do Trabalho. E é preciso dizer que, diferentemente de outros partidos, o PDT, como legenda, não poderá estar envolvido, porque nós do PDT estamos cobrando a investigação, o aprofundamento das investigações de todas as denúncias, as que já estão comprovadas e as que ainda não estão, e vamos também colaborar com as investigações.

Lamentamos ver divulgado hoje que o próprio ministro Carlos Lupi resolveu fazer investigação pelo Ministério do Trabalho. É algo muito preocupante! Afinal, se são os quadros do Ministério, que ao longo dos últimos anos têm desviado recursos públicos, não cabe a ele, ministro, conduzir as investigações a partir do próprio Ministério do Trabalho. Ao contrário, ele deve disponibilizar todos os documentos, todas as informações para que a investigação seja feita a partir da solicitação da Procuradoria Geral da República.

Já na bancada federal, tanto na Câmara quanto no Senado, deputados e senadores do PDT estão ingressando na Procuradoria Geral do Estado pedindo a investigação.

Então, Sr. Presidente, daqui me dirijo principalmente ao líder do PDT nesta Casa, dizendo que vou impugnar todas as eleições feitas nos municípios em que a Comissão Provisória foi nomeada pela Executiva cujos atos foram anulados pela Justiça. E digo a todos que há um grupo de companheiros pedetistas que não aceita ver nossa legenda ser jogada na lama.

Se querem homenagear sinceramente Leonel Brizola, o PDT não só tem que ajudar a investigar, como tem que sair do governo, do governo Dilma Rousseff, que criou como sistema o uso de Organizações Não Governamentais não apenas para alimentar máquinas partidárias, mas também para permitir que alguns malandros coloquem dinheiro no bolso.

Muito obrigado.
Discurso dia 08/11 - ALERJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário