segunda-feira, 13 de junho de 2011

Cabral está sendo cruel com bombeiros


“Não me surpreende em nada essa quantidade de gente que veio até Copacabana para apoiar a manifestação dos bombeiros por melhores condições de vida e piso salarial de R$ 2 mil. Quem deve estar desagradavelmente surpreso é o governador Sérgio Cabral, que apostou no esvaziamento do movimento dos bombeiros, não negociou com a categoria e ainda mandou prender os bombeiros”.
A afirmação é do deputado Paulo Ramos (PDT), que participou neste domingo da passeata em solidariedade aos bombeiros, na orla de Copacabana. Para o deputado, as reivindicações dos bombeiros são justas e não têm nenhuma característica política como Cabral afirma:
“O movimento começou com os guarda-vidas, que ganharam o apoio do restante da corporação. A população, desde o início, ficou ao lado dos bombeiros, que ganharam também o apoio dos servidores de outras categorias. O Cabral está sendo cruel ao não atender às justas reivindicações por melhores salários e condições de vida”, afirmou o deputado.

2 comentários:

  1. Parabens! Deputado Paulo Ramos, por nos defender brigar pelos bombeiros.Pede para ele renunciar o cargo,entregando a carta de demissao por "incompetência",isso não é vergonha seria um ato de coragem e de honestidade.

    ResponderExcluir
  2. Os bombeiros assim como qualquer categoria têm o direito de pedir melhoria salarial, ocorre que por servirem junto com a PM, sob regime militar, lhes é vetado o direto à greve. Nos últimos dias o que tenho visto no Rio é um circo. Uma categoria que vem sendo “doutrinada” por políticos faz meses, chega ao ponto de rasgar sua lei militar, invadir um quartel, ocupar e inutilizar viaturas.
    Ora, isso é inadmissível em um estado de direito. Imaginemos se médicos decidem fazer greve, invadir hospitais, furar pneu das ambulâncias e trancar as portas; E se um dia policiais em greve ocuparem os presídios e ameaçarem soltar os presos? Não obstante, teríamos ainda a possibilidade de Soldados do exército em greve, colocarem tanques para obstruir vias. Pergunto: Onde a sociedade vai parar? É esse o precedente que a sociedade deseja abrir com os bombeiros?
    Para que não corramos esse risco há uma legislação militar que rege as FFA, Bombeiros e a PM. Independente de qualquer pleito salarial, ela tem de ser respeitada. No momento em que a sociedade permitir que essa lei seja ignorada, estará pondo em risco sua própria ordem.

    ResponderExcluir