quarta-feira, 18 de agosto de 2010

MILITARES MUTILADOS PODERÃO SER REINSERIDOS ATRAVÉS DOS ESPORTES

O Deputado Paulo Ramos, líder do PDT na Alerj, participou da instalação de um projeto focado na realização de atividades esportivas para a reinserção, no dia-a-dia de suas corporações, de policiais civis e militares e de bombeiros que tenham sido mutilados. Esta foi uma das soluções apresentadas, nesta quarta-feira (18/08), durante a primeira audiência realizada pela Comissão Especial criada para analisar a situação destes profissionais.



Sobre o projeto apresentado, a diretora de Assistência Social da Polícia Militar, tenente-coronel Aziza Costa, informou que ele já existe e que se chama “Renascer, servir e proteger”. “Trata-se de uma solução simples e realizável em se tratando dos profissionais que estão inativos, por motivos de sequelas em operação de serviço”, acrescentou Aziza. Segunda ela, a ideia do projeto seria reinserir o policial ou bombeiro, que está impossibilitado de exercer a profissão, em uma atividade desportiva. “Assim, ele ganharia condicionamento para o seu deslocamento e autonomia, seja palestrando, ministrando instruções na formação dos militares ou segurando um simples papel. Isso seria bom desde o ponto de vista familiar até o psicológico”, explicou.



Pelos bombeiros, o diretor do Centro de Perícias Médicas e Saúde Operacional (CPMSO), coronel Osmair da Silveira Silva, explicou que, diferentemente dos policiais civis e militares, o grau de invalidez permanente na corporação é “reduzido”. “Por sempre estarmos envolvidos em resgates de alto nível, o número de óbitos supera os de invalidez”, analisou. Ele explicou também que existe um acompanhamento psicológico para os militares que se encontram mutilados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário