terça-feira, 29 de junho de 2010

COMISSÃO VAI PEDIR INSPEÇÃO ESPECIAL NAS AGÊNCIAS DO UNIBANCO

Fios expostos, paredes quebradas, materiais de construção no meio das lojas, funcionários licenciados, clientes reclamando e muita poeira. Estas foram as denuncias apresentadas pela Federação dos Bancários do Rio de Janeiro durante a reunião da Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) desta terça-feira (29/06). Presidente da comissão, o deputado Paulo Ramos (PDT) disse que irá encaminhar um ofício à Superintendência Regional do Trabalho para que seja feita uma inspeção especial nas agências bancárias do Unibanco. “Vamos buscar uma fiscalização maior nessas agências e vamos também marcar uma reunião com a direção do banco. Caso o problema não seja solucionado, vamos buscar a participação do Ministério Público Federal do Trabalho", explicou o parlamentar.

De acordo com o pedetista, a Federação vai encaminhar à comissão a relação das agências que estão passando por reformas. Segundo as denuncias, a entidade financeira está realizando obras no interior de suas agências durante o horário de trabalho, prejudicando assim a saúde dos funcionários e clientes. "O problema é que as agências do Unibanco vão assumir o layout do banco Itaú, e as obras estão afetando a saúde dos trabalhadores. Os bancários entendem que as obras deveriam ser feitas fora do expediente, e que algumas medidas deveriam ser tomadas para que eles não sofressem as conseqüências”, afirma o parlamentar.

O Unibanco fundiu-se ao Itaú no final de 2008. Segundo a direção do banco, as mudanças na decoração das agencias devem ficar prontas até o mês de outubro. Representando os bancários, Adriana Nalesso, funcionária do Itaú, comentou o problema. "As duas instituições não estão totalmente integradas e isso faz com que as unidades bancárias que estão em obras fiquem dando atendimento sem a mínima condição. Temos bancários passando mal, com problemas alérgicos sérios e muitos colegas procurando se licenciar. A causa disso é o grande descaso do banco", disse Nalesso. Segundo o Itaú e o Unibanco, com a fusão das duas instituições serão aproximadamente 4.800 agências e postos de atendimento (representando 18% da rede bancária) e 14,5 milhões de clientes de conta corrente (18% do mercado). Em volume de crédito, representará 19% do sistema brasileiro, e em total de depósitos, fundos e carteiras administradas atingirá 21%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário